infra

estrutura 

cinza

 

Refere-se ao conjunto de práticas, espaços e processos voltados para eficiência na gestão (comunicação, separação,  beneficiamento e destinação) adequada dos resíduos sólidos condominiais.

coleta seletiva

A coleta seletiva refere-se ao processo de separação dos resíduos condominiais de acordo com suas características. A coleta seletiva é parte do processo de reciclagem, que se completa com a destinação final dos resíduos para a indústria.
A reciclagem é o processo pelo qual materiais usados são transformados em novos produtos, reduzindo a necessidade de matéria-prima virgem. O resíduo reciclável é composto principalmente por papel, papelão, vidro, alguns tipos de plástico e alumínio.

Devido à complexidade das características dos materiais das embalagens, é recomendado  que os resíduos condominiais sejam separados principalmente em apenas 03 frações -  recicláveis (materiais que são reaproveitados pela indústria), orgânicos (materiais que podem ser compostados ou bio digeridos) e rejeitos (materiais não recicláveis). Quando possível, recomenda-se a segregação dos vidros (devido à complexidade da cadeia logística) e a implementação de um coletor para resíduos eletroeletrônicos/ resíduos perigosos.

aplicabilidade em condomínios
A implementação da coleta seletiva e reciclagem no condomínio tem início com a definição e divulgação das regras de separação e descarte a serem seguidas pelos moradores. A separação e higienização dos resíduos recicláveis são responsabilidades dos moradores em suas residências, a menos que o condomínio tenha um funcionário devidamente capacitado para realizar essa atividade com segurança. A etapa de higienização é crucial para evitar que recicláveis sejam descartados com resíduos alimentares ou outras substâncias, comprometendo seu valor comercial e consequentemente seu aproveitamento na reciclagem. O condomínio deve dispor de um local de descarte devidamente equipado e sinalizado, garantindo a realização correta dessa etapa do processo. A gestão do condomínio deve disponibilizar um relatório mensal com o volume e o tipo de resíduo produzido (gravimetria), com especificações sobre a geração de rejeitos Uma coleta específica garante que os recicláveis separados tenham uma destinação correta. Esses itens podem ser recolhidos pelo serviço de coleta seletiva da prefeitura, por empresas especializadas em reciclagem ou ainda por catadores.
benefícios
1 - Eficientização da gestão de resíduos sólidos condominiais. 2 - Ativação do senso comunitário dos moradores do condomínio. 3 - Integração do condomínio à economia circular. 4 - Potencial de geração de renda para o condomínio ou seus funcionários. 5 - Participação nas metas do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. 6 -  Redução de resíduos enviados aos aterros sanitários.

compostagem

Os resíduos orgânicos (restos de alimentos in natura, folhas, galhos, grama, etc.) podem ser transformados em matéria orgânica por meio do processo de compostagem, que através da decomposição biológica de matéria orgânica forma um substrato rico em nutrientes chamado de “composto orgânico”. 

aplicabilidade em condomínios
A implementação de uma composteira no condomínio requer envolvimento comunitário, comunicação e educação ambiental e a implementação de infraestrutura adequada que respeite as regulamentações locais condominiais e normas sanitárias. É importante designar responsáveis pela compostagem, estabelecer regras claras e garantir a realização das atividades necessárias para um processo eficiente. O sucesso da compostagem em condomínios depende do engajamento e da disciplina dos moradores. É importante informar e conscientizar sobre a importância da compostagem e correta separação dos resíduos.
benefícios
1 - Redução da quantidade de resíduos destinados a aterros sanitários. 2 - Economia na compra de terra vegetal para as áreas verdes. 3 - O composto produzido do processo de compostagem melhora a condição do solo impactando positivamente as plantas. 4 - Redução na compra de sacos de lixo, uma vez que os resíduos orgânicos são direcionados diretamente para a composteira.

biodigestores

Os resíduos orgânicos e dejetos de pets podem lançados em um biodigestor-  que é um tanque onde ocorre a degradação da matéria orgânica na ausência de oxigênio e que produz um biofertilizante - composto com propriedades nutritivas para adubação do solo - e biogás - que pode ser utilizado para a geração de energia.

aplicabilidade em condomínios
A implementação de biodigestores em condomínios requer planejamento adequado, avaliação da viabilidade técnica e capacitação de funcionários e/ou moradores. Também é necessário considerar as regulamentações locais relacionadas à instalação e operação desses sistemas. No entanto, quando bem planejados e executados, os biodigestores podem ser uma solução sustentável e econômica para a gestão de resíduos orgânicos em condomínios verticais. Destaca-se também que a utilização de biodigestores para o manejo de fezes de animais domésticos em condomínios pode ser uma opção viável.
benefícios
1 - Produção de energia renovável e de biofertilizante. 2 - Diminuição da utilização de sacos plásticos para coleta e descarte de resíduos orgânicos. 3 - Redução da quantidade de resíduos enviados para aterros sanitários municipais. 4 - Racionalização e beneficiamento do descarte de dejetos de animais.
View